quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

É você


Pela primeira vez meus olhos conseguiram te ver, seu corpinho tão pequenino, tão frágil e tão elétrico. É você filho! Tava ansiosa pra te conhecer, Você está com quase 10 cm mas parece um gigante pra mim. Sim, um gigante que ocupa toda minha mente e meu coração, já não consigo parar de pensar na velocidade do seu coração, batendo tão mais rápido que o meu. Seu coração é forte filho, você precisará mesmo de toda essa força, uma dia vai se apaixonar e descobrir que o coração da gente quase não cabe as emoções que a vida nos dá.

Filho, você é um milagre. Só pode ser um milagre na minha vida. Eu não consigo te olhar e pensar em outra coisa. Na verdade eu não consigo parar de te olhar.

Não tô conseguindo escrever, tb não consigo parar de chorar....

bjs

domingo, 2 de janeiro de 2011

Natal da Esperança 2010

Oi filho,
Demorei escrever pois ainda estava me recuperando do Natal da Esperança. Foram dias incríveis e espero que um dia você tenha tanto orgulho de ter participado como eu. No dia 17/12/10 fizemos as visitas em Anápolis. Esse ano, além do Papai Noel e da Tagarela, tivemos outro personagem pra alegrar a festa. O Josimar tocou, cantou e encantou todos nós. A última visita em Anápolis foi emocionante, no meio da história eu perguntei pra menina de uns 10 anos de idade o que ela queria ganhar de natal, filho ela disse que queria apenas a cura. Nós oramos para que o Papai do Céu a curasse e no meu coração pedi a Deus que esse nunca fosse um pedido seu. Em Goiânia, o calor de sempre maltratou todos nós. Mas tantas vezes a mesma história, mas te garanto que cada uma delas foi pra mim como a primeira vez. Na despedida do Josimar, o saguão do pequeno aeroporto de Goiânia, pareceu ainda menor. Ali, não cabia tantas histórias vividas nesses dias, assim os sorrisos deram lugar as lágrimas, mas filho, não se preocupe, eram lágrimas de alegria, orgulho, fé e saudades, dessas lágrimas não tem problema a mamãe chorar. 
Domingo foi o dia mais difícil, eu estava cansada e descabelada, porém nenhuma daquelas crianças tinham culpa por eu ter contato a mesma história mais de 20 vezes em apenas 2 dias. Na verdade para cada uma era a primeira vez. Juro que tentei não me abater. Algumas visitas foram mais difíceis dos que as outras. Sem o Josimar, foi a vez do seu pai pegar o violão. É filho, também foi o primeiro Natal da Esperança do seu pai.  Ele estava cansado e sempre preocupado com você. 
Filho, eu gostaria muito que você conhecesse a Marina, foi nossa última visita. Ela é linda, linda mesmo. Enquanto eu contava a história ela ficou me olhando e quase não piscava. Ao abrir meus olhos após a oração, vi no cantinho do olho dela uma lágrima e quando seu olhinho se abriu e me olhou, a lágrima caiu pelo seu rosto inocente e sofrido. Tentei enxugar as outras lágrimas que seguiram, na verdade eu estava tentando segurar as minhas. Ela me abraçou tão gostoso e pude sentir seu corpinho soluçando nos meus braços. Tentei não chorar, pedi uma música animada, sorri, brinquei e consegui tirar dela um sorriso lindo. Foi um momento mágico pra todos que estavam ali. Espero que você tenha sentido toda essa emoção. Quando sai pelo longo corredor que dava da a rua, apenas tirei a peruca roxa e descabelada e chorei. Agradeço a Deus pelo privilégio de ter participado desse momento tão especial. O ônibus na volta veio tão silencioso, todos estavam chorando, ninguém arriscou nenhuma palavra.
Filho, quero muito que um dia você tenha orgulho desse trabalho e faça parte dessa missão. Que Deus te dê saúde e te livre de toda doença. Espero que você seja sensível  dor do próximo e se comova com a necessidade do seu irmão. Quero muito que você se junte a Jú e a Vi e sejam o futuro do Núcleo Esperança. Que vocês faça muito mais do que um dia eu pude fazer.
Eu te amo....

Equipe


Josimar, Papai Noel, Tagarela e a turma toda













Um beijo gostoso












Linda Marina













Valber e Magally - amo vcs